HPV ou Vírus Papiloma Humano (Cancro do Colo do Útero)

31 de Outubro de 2009

HPV

Papiloma Virus



O HPV, “Human Papiloma Virus”, é um vírus que vive na pele e nas mucosas genitais tais como vulva, vagina, colo de útero e pênis.

Na figura acima pode-se perceber como o vírus, mostrado artisticamente como bolinhas, vive dentro das células e se prolifera.

Nos genitais existem duas formas de manifestação clínica.

  1. As verrugas genitais que aparecem na vagina, pênis e anus.
  2. Existe uma outra forma, que é microscópica, que aparece no pênis, vagina e colo de útero.

Trata-se de uma infecção adquirida através de contato sexual.

O mais importante nesta doença é que existe uma associação entre alguns grupos de papiloma vírus e o câncer de colo de útero.

Seu diagnóstico de suspeita é feito através do papanicolau ou a colposcopia e o diagnóstico de certeza é feito através de biópsia da área suspeita.


Existem também exames que identificam o tipo do vírus e se os mesmos são cancerígenos.

O tratamento do HPV é por destruição química ou física das lesões sempre indicado e realizado por médico especialista.

O Papiloma Virus ou Human Papiloma Virus pode se alojar tanto no colo do útero como na vagina e na vulva.

Na vulva ele causa a doença chamada condiloma genital ou popularmente conhecida no Brasil como “crista de galo”.


Na vagina e no colo do útero ele normalmente se apresenta com lesões microscópicas que só podem ser descobertas através do exame de papanicolau ou a colposcopia.

No homem ele pode se manifestar por verrugas no pênis ou de maneira microscópica.

É muito importante que o parceiro seja encaminhado para exame com um urologista para procura de lesões e tratamento se forem encontradas.



HPV e o Câncer de Colo Uterino


O QUE É HPV?

É um vírus transmitido pelo contato sexual que afeta a área genital tanto de homens como de mulheres.

O HPV é uma família de vírus com mais de 80 tipos. Enquanto alguns deles causam apenas verrugas comuns no corpo, outros infectam a região genital, podendo ocasionar lesões que, se não tratadas, se transformam em câncer de colo do útero.

Uma das características desse vírus é que ele pode ficar instalado no corpo por muito tempo sem se manifestar, entrando em ação, em determinadas situações como na gravidez ou numa fase de estresse, quando a defesa do organismo fica abalada.

Na maior parte das vezes a infecção pelo HPV não apresenta sintomas. A mulher tanto pode sentir uma leve coceira, ter dor durante a relação sexual ou notar um corrimento. O mais comum é ela não perceber qualquer alteração em seu corpo.

Geralmente, esta infecção não resulta em câncer, mas é comprovado que 99% das mulheres que têm câncer do colo uterino, foram antes infectadas por este vírus.
Em seus estágios iniciais as doenças causadas pelo HPV podem ser tratadas com sucesso em cerca de 90% dos casos, impedindo que a paciente tenha maiores complicações no futuro. Portanto, a melhor arma contra o HPV é a prevenção e se fazer o diagnóstico o quanto antes.

COMO DEVO ME PREVENIR?
Como em qualquer doença transmitida pelo sexo, é preciso que se tomem alguns cuidados como:
– Manter cuidados higiênicos;
– Ter parceiro fixo ou reduzir o número de parceiros;
– Usar  preservativos durante toda a relação sexual;

– Visitar regularmente seu ginecologista para fazer todos os exames de prevenção.


COMO POSSO SABER SE TENHO HPV?

Este vírus pode ser detectado através dos seguintes exames:

Papanicolaou

É o exame preventivo mais comum. Ele não detecta o vírus, mas sim, as alterações que ele pode causar nas células.


Colposcopia

Exame feito por um aparelho chamado colposcópio, que aumenta o poder de visão do médico, permitindo identificar as lesões.


Biópsia

É a retirada de um pequeno pedaço de tecido para análise.


Captura Híbrida

É o exame mais moderno para fazer o diagnóstico do HPV. A Captura Hïbrida consegue diagnosticar a presença do vírus mesmo antes da paciente ter qualquer sintoma.

Esse é o único exame capaz de dizer com certeza se a infecção existe ou não.

Estudos recentes recomendam que o exame de captura híbrida só seja feito em mulheres acima de 25 anos, preferivelmente 30 anos.


COMO É O TRATAMENTO DO HPV ?


PREVINA-SE CONTRA O HPV E LEMBRE-SE:

· A maioria das pessoas infectadas pelo HPV não desenvolve o câncer de colo uterino.

· Por ser o principal causador do câncer do colo uterino, o HPV precisa ser descoberto o quanto antes. Por isso, sempre faça seus exames preventivos anualmente.

· Use preservativos em todas as relações sexuais.

· Fique atenta a esses sintomas: coceira, corrimento, sangramento anormal, principalmente fora da menstruação, e dor durante a relação sexual. Se você tiver algum desses sintomas procure seu ginecologista.

· Fumar, beber em excesso ou usar drogas afeta o sistema de defesa do organismo fazendo com que o HPV atinja a mulher com maior facilidade.

· Procure saber mais sobre o HPV e o câncer de colo uterino e compartilhe todas essas informações com o seu parceiro e amigas. Assim será mais fácil se prevenir.

· É importante que seu parceiro também procure um médico para verificar se ele está com o vírus.
· Você não está sozinha! A maioria das pessoas com vida sexual ativa pode estar infectada por algum dos tipos do HPV.


HPV no Homem

HPV no pênis


O HPV no Homem é muito difícil de ser diagnosticado. No entanto isto não significa que o homem não seja o transmissor.

O vírus pode se manifestar como verrugas conforme visto na figura acima e de formas microscópicas.

Estudos recentes mostram que o HPV no Homem é raramente diagnosticado mesmo por métodos muito sensíveis como a Captura Híbrida


Este fato acaba por gerar dúvidas sobre a forma de contágio e sua origem. Os estudos recentes mostram que o HPV é mesmo um vírus de transmissão sexual direta, ou seja através de contato sexual direto. Outras formas de contágio não tem comprovação na literatura.


Como a maioria dos parceiros não apresenta diagnóstico confirmado do vírus surge a dúvida sobre sua origem ou seja quem é o responsável pela transmissão. Estudos científicos examinando parceiros de mulheres contaminadas não conseguem identificar os vírus nestes parceiros.


Isto se explica pela facilidade do HPV ser curado de forma espontânea, em 90% dos casos, e não permanecer no homem mesmo tendo sido ele o causador da transmissão.

Portanto a recomendação é que parceiros de mulheres contaminadas sejam encaminhados ao urologista não para saber a origem da doença, que dificilmente será provada, mas para verificar se este parceiro tem lesão e então ser tratado, já que lesões por HPV no homem também são responsáveis pelo câncer de pênis.


Papanicolau

O exame ginecológico é um dos mais importantes exames para a saúde da mulher. É normal que existam medos e ansiedades para a sua realização. O objetivo deste artigo é responder a maioria das perguntas para que as mulheres possam entender COMO e PORQUE é realizado este exame.


O exame é simples, e tem reduzido as mortes por câncer de colo de útero em 70 %, desde sua criação pelo Dr. George Papanicolau em 1940. O sucesso do teste é porque ele pode detectar o vírus HPV e outras doenças que ocorrem no colo do útero antes do desenvolvimento do câncer. 

O exame não é somente uma maneira de diagnosticar a doença mas serve principalmente para determinar o risco de uma mulher vir a desenvolver o câncer.


Quem pode e deve fazer o exame ?

Todas as mulheres com ou sem atividade sexual devem fazer o exame anualmente.


Qual a melhor época para fazê-lo?

No mínimo uma semana antes de sua menstruação. Evite duchas, cremes vaginais, e relações sexuais tres dias antes do exame.


No que consiste o exame ginecológico ?
O exame completo é constituído do exame das mamas (leia artigo sobre este exame) e depois o exame ginecológico. Este é constituído pelo exame externo da vulva e depois a colocação de um especulo na vagina para visualizar a vagina e o colo do útero.

Também consiste no exame de toque vaginal quando o(a) médico coloca dois dedos na vagina para examinar os órgãos internos da pélvis feminina.


Espéculo vaginal

Colposcopia


Colposcopia é um exame que permite visualizar a vagina e o colo do útero através de um aparelho chamado COLPOSCÓPIO.

Este aparelho permite o aumento de 10 a 40 vezes do tamanho normal.

O exame é realizado no próprio consultório médico com a paciente na mesa de exame. Após colocar o espéculo vaginal o médico examina o colo do útero com o colposcópio.

Também é com o colposcópio que é examinada a vulva, e o nome deste exame é vulvoscopia.



COMO É O TRATAMENTO PARA O HPV?



O tratamento depende de diversos fatores como:

– A idade da paciente;

– O local e o número de lesões;

– Se a mulher está grávida ou apresenta alguma doença ginecológica.


Não se esqueça que mesmo após o tratamento é aconselhável o acompanhamento. Seu médico é a pessoa mais indicada para lhe dar todas as orientações. Converse com ele.


QUAIS SÃO AS FORMAS PARA TRATAR O HPV?

Existem várias formas de tratar. A maioria delas destruirá o tecido doente e pode ser feito por:


Criocirurgia

Tratamento feito com um instrumento que congela e destrói o tecido anormal.


Laser

Utilizado em alguns tipos de cirurgia para cortar ou destruir o tecido onde estão as lesões.


CAF

Feito com um instrumento elétrico remove e cauteriza a lesão.


ATA

É um ácido aplicado pelo médico diretamente nas lesões.


Conização

Um pedaço de tecido em forma de cone é retirado com o auxílio do bisturí, do Laser ou do CAF.


Medicamentos

Em algumas situações pode-se utilizar medicamentos que melhoram o sistema de defesa do organismo.


EXISTE CURA?

Sim, na grande maioria dos casos os tratamentos curam completamente as lesões e o vírus é erradicado do organismo.













Anúncios

Síndrome Pré-Menstrual ou TPM

31 de Outubro de 2009

Síndrome Pré-Menstrual

 

Introdução
A Síndrome pré-menstrual é um conjunto de sintomas físicos, psicológicos e emocionais que muitas mulheres experimentam durante as duas primeiras semanas antes do período menstrual. 

Estes sintomas desaparecem após o começo da hemorragia menstrual. Foram propostas várias teorias para explicar como a SPM acontece. A explicação mais popular para SPM é que estes sintomas estão relacionados a mudanças cíclicas nos hormônios femininos, hormônios da hipófise (glândula localizada dentro do cérebro), prostaglandinas e certas substâncias químicas do cérebro conhecidas como neurotransmissores. 

desesperacionwf9.jpg

Outras possíveis explicações para SPM incluem a hipoglicemia (nível anormalmente baixo de açúcar no sangue), hipotiroidismo (níveis anormalmente baixos de hormônios tiroidianos) e uma dieta com baixo teor de vitaminas do complexo B, cálcio ou magnésio. 

Mulher com tensão pré-menstrual

Além da dieta e dos níveis hormonais alterados, o estilo de vida e o stress também podem desempenhar um papel significativo na SPM. Os sintomas da SPM parecem ser mais incômodos em mulheres que fumam, que têm vidas estressantes, que raramente se exercitam, que dormem pouco ou que a dieta é rica em cafeína, álcool, sal, carne vermelha ou comidas “açucaradas” como chocolate e doces. É possível que certos medicamentos possam aumentar os sintomas da SPM. Sabe-se que os contraceptivos orais podem produzir sintomas da SPM em algumas mulheres. Em contrapartida, algumas mulheres notaram que seus sintomas melhoram ou desaparecem quando elas usam pílulas anticoncepcionais.

Metodos anticoncepcionais tabelinha
Há evidências que a SPM é ligeiramente mais freqüente em mulheres negras (afetando uma em cada 10) que em mulheres brancas (uma em cada sete) ou mulheres de outras raças (uma em cada 25).

Existia, em anos recentes, controvérsias na comunidade médica sobre a diferença entre “desconforto pré-menstrual” e a verdadeira SPM. 

Isto é porque o desconforto pré-menstrual é bastante comum entre mulheres na época da amamentação, afetando aproximadamente 75 por cento de todas mulheres na menstruação. 

Porém, só aproximadamente 3 a 8 por cento das mulheres têm sintomas que são severos o bastante para atrapalhar suas relações pessoais ou interferir em seu trabalho regular e nas responsabilidades de casa. 

Alguns médicos acham que somente estas mulheres – a pequena porcentagem que tem sintomas severos – sofram de SPM verdadeira. Estes médicos consideram a SPM como uma doença severa que é equivalente a que os psiquiatras chamam de Desordem Distônica Pré-menstrual. 

Porém, outros médicos usam uma definição menos estrita para a SPM que inclui sintomas de médios a moderados.
Quadro Clínico
Os sintomas da SPM se dividem em duas categorias gerais:
·       Sintomas Físicos (somáticos). Inchaço, sensibilidade nas mamas, inchaço nos pés e nos tornozelos, retenção de líquidos, ganho de peso, cólicas uterinas muito dolorosas justamente antes e durante os primeiros dias da menstruação, dores de cabeça, desejos por comidas extravagantes (especialmente para comidas salgadas ou doces), erupção de acnes, indisposição ou fadiga, palpitações, vertigem, dor nas costas ou nos músculos.

·       Sintomas Psicológicos e Emocionais (afetivos). Flutuações do humor, irritabilidade, depressão, hostilidade ou agressividade, crises de choro, dificuldade para se concentrar, mudanças na libido.
Embora os sintomas específicos de SPM variem de mulher para mulher, as três reclamações que parecem ser mais importantes são a irritabilidade, as dores nas costas ou musculares, e o inchaço.

tpm
Diagnóstico
Seu médico irá lhe perguntar por seus sintomas de SPM, o momento de aparecimento destes sintomas em relação a seu período menstrual e a regularidade deles (todos os meses, a cada dois meses, etc.). 

Seu médico também perguntará pela qualidade geral de sua vida. As perguntas podem incluir:
·       Você tem se sentido realmente estressada ultimamente?
·       Você está tendo dificuldades no relacionamento com seu marido, familiares ou colegas de trabalho?
·       Você fica assim tão apressada que dorme mal e perde o horário das refeições?
·       Você vive uma vida sedentária com poucos exercícios?
·       Você fuma?
·       Você bebe álcool ou toma muito café?
·       Sua dieta tem incluído carne vermelha, salgadinhos ou doces em excesso?
Depois de perguntar por seus sintomas de SPM e seu estilo de vida, seu médico procurará conhecer sua história clínica e perguntará sobre os medicamentos que você faz uso. 

A seguir, ele fará um exame físico completo, inclusive um exame de toque e o papanicolau. 


Embora nenhum achado físico sozinho possa confirmar o diagnóstico de SPM, um exame físico completo pode ajudar a descartar outros problemas clínicos, como o hipotiroidismo ou um tumor de mamacérebro ou ovários

De um modo semelhante, embora nenhum único exame de laboratório possa confirmar que você tenha SPM, os exames de sangue podem descartar problemas médicos como hipoglicemia ouhipotiroidismo, ou outros problemas hormonais como causa de seus sintomas. 

Se não há nenhum achado do exame físico positivo e os resultados laboratoriais são normais, seu médico pode lhe pedir que mantenha um registro diário de seus sintomas de SPM durante dois ou três meses. 

Este registro incluirá o tipo de sintomas, a severidade deles, a duração e freqüência de seus períodos menstruais e uma descrição de qualquer stress em especial que afete sua vida. 

Uma vez este registro de três meses esteja completo, seu médico poderá rever as informações que você coletou. Se seus sintomas seguirem um padrão que seja consistente com SPM, então isto ajudará a estabelecer o diagnóstico.
Geralmente os sintomas pré-menstruais devem ficar ausentes durante aproximadamente duas semanas, logo após o começo da menstruação até a próxima ovulação (na metade do ciclo menstrual), para confirmar o diagnóstico de SPM.
Prevenção
Como os médicos não estão precisamente seguros da causa da SPM, não há nenhum modo conhecido para se prevenir dela. Porém, você pode aliviar alguns sintomas da SPM cultivando um estilo de vida mais saudável.
Tratamento
O tratamento de PMS depende da severidade e do tipo de sintomas, e do quanto eles incomodam. Por exemplo, se seus sintomas são moderados e não interferem com sua vida diária ou nas relações pessoais, então seu médico pode sugerir que você tente uma ou mais das mudanças de estilo de vida seguintes:
·       Comece um programa de exercícios regulares (três a cinco sessões de exercício por semana).


·       Não perca o horário das refeições. Siga um horário de refeição fixo para evitar episódios de hipoglicemia (baixa quantidade de açúcar no sangue).
·       Faça uma dieta balanceada que tenha baixo teor de açúcar.

·       Tente fazer uma boa noite de sono. Evite ficar acordado toda a noite.

·       Se você fuma, deixe de fumar.

deixar-fumar
·       Consuma menos cafeína, álcool, carne vermelha e comidas salgadas.

grãos de café
·       Pratique técnicas para reduzir o stress. Tome banhos longos e agradáveis, ou tente meditação (Terapia Reiki p.ex.).

linda-mulher06
Seu médico também pode sugerir que você tome suplementos de vitamina B6, cálcio ou magnésio. (Sempre siga a dosagem recomendada pelo médico).

Se seus sintomas são de moderados a severos e interferem com suas atividades diárias normais, seu médico provavelmente irá prescrever medicamentos indicados para aliviar sintomas específicos. 

Por exemplo, se você está preocupada com o inchaço e o ganho de peso, então seu médico pode prescrever um diurético para ajudar a eliminar a água em excesso em seu corpo. 

Se a reclamação principal é a de que a mama está muito sensível, então seu médico pode prescrever um medicamento chamado Bromocriptina (Parlodelâ) para abaixar seus níveis de prolactina (um hormônio ligado à sensibilidade da mama). 

Podem ser usados anticoncepcionais orais, especialmente aqueles que contêm estrogênio, para minimizar a severidade das cólicas e a duração de seu ciclo.
Se você tiver sintomas de irritabilidade, afastamento social, acessos de raiva ou depressão que interfiram com seu trabalho, com as responsabilidades de casa ou suas relações pessoais, então seu médico pode sugerir que você tome um medicamento antidepressivo. 

Estes medicamentos provaram ser efetivos no alívio destes sintomas. Os antidepressivos mais efetivos por aliviar a SPM são os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRSs), que incluem a Fluoxetina (Prozac), o Cloridrato de Sertralina(Zoloft) e o Cloridrato de Clomipramina (Anafranil). 

Estes podem ser tomados nas duas semanas antes de cada período menstrual ou podem ser tomados diariamente.
Para os sintomas muito severos, ou quando outros medicamentos falharem, seu médico pode prescrever um medicamento que faz os ovários pararem de produzir estrogênio de forma que interrompa a ovulação. 

Estes medicamentos só podem ser usados durante períodos curtos de tempo. Eles geralmente conduzem a fogachos (flashes de calor) e outros sintomas da menopausa. 

Se o tratamento precisar ser continuado por mais de seis meses, você também terá que tomar estrogênio para prevenir a perda de osso (osteoporose). Se seus sintomas são moderados ou severos, sempre ajuda ter sua família por dentro do problema e te apoiando, enquanto você está sendo tratada da SPM. Por isto, seu médico irá te encorajar a falar francamente com seus familiares sobre seus sintomas e seu tratamento de SPM.
Qual médico procurar?
Procure seu ginecologista se seus sintomas pré-menstruais estiverem causando angústia significativa e passa a ser incômoda, se eles dificultam sua vida diária, ou se eles interferem com suas relações pessoais. Se você pensa que está em perigo de causar problemas maiores a você ou aos outros, procure seu médico e peça ajuda.
Prognóstico
Na maioria das mulheres, os sintomas de SPM começam a aparecer depois dos 35 anos de idade e terminam com a menopausa. Para mulheres que requerem tratamento com medicamentos, os resultados são bem efetivos.

Síndrome Vertiginoso

29 de Outubro de 2009

                                                                       Doença de Ménière (Síndrome Vertiginoso)

A doença de Ménière é uma perturbação caracterizada por ataques recorrentes de vertigem incapacitante e perda de audição. A causa é desconhecida e os sintomas incluem ataques súbitos de vertigem, náuseas e vómitos que podem durar até 24 horas. Periodicamente, a pessoa pode sentir o ouvido tapado ou pressão no mesmo. Na maioria das pessoas só é afectado um ouvido.



Tratamento

O tratamento pode ser conservador através da administração de fármacos para aliviar a vertigem tais como: a escopolamina, os anti-histamínicos, os barbitúricos e o diazepam. Em alguns casos está indicado o tratamento cirúrgico onde há um corte (neurectomia vestibular) dos nervos ligados aos canais semicirculares (a parte do ouvido interno envolvida no equilíbrio) alivia a vertigem, normalmente sem danificar o ouvido.

Hipertensão Arterial

29 de Outubro de 2009

Hipertensão Arterial

O coração é uma bomba eficiente que bate 60 a 80 vezes por minuto durante toda a nossa vida e impulsiona de 5 a 6 litros de sangue por minutos para todo o corpo. Pressão arterial é a força com a qual o coração bombeia o sangue que sai do coração, e a resistência que ele encontra para circular no corpo.

Ela pode ser modificada pela variação do volume de sangue ou viscosidade (espessura) do sangue, da freqüência cardíaca (batimentos por minuto) e da elasticidade dos vasos. Elevações ocasionais de pressão podem ocorrer em exercícios físicos, nervosismo, preocupações, drogas, alimentos, fumo, álcool e cafeína.

Hipertensão arterial é a pressão arterial acima de 140×90 mmHg em adultos com mais de 18 anos, medida em repouso de 15 minutos e confirmada em três consecutivas. A hipertensão arterial sistêmica é uma doença crônica que quando não tratada e controlada adequadamente, pode levar a complicações que podem atingir outros órgãos e sistemas, como sistema nervoso (infarto, hemorragia), coração (angina, insuficiência cardíaca e até morte súbita), sistema vascular (entupimentos e obstruções de artérias, doença periférica dos membros inferiores), no sistema visual (retinopatia – redução da visão).

Doença multigênica, de etiologia múltipla, de fisiopatologia multifatorial que causa lesão dos órgãos-alvo (coração, cérebro, vasos, rins e retina).
Seu grande perigo é o fato de ser ser uma doença silenciosa e assintomática.

Fatores de risco:
  • Tabagismo;
  • Consumo de álcool;
  • Hábitos alimentares;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Depressão;
  • Situação familiar;
  • Condições de trabalho.

O tratamento da hipertensão arterial compreende dois tipos de abordagem: o farmacológico, com uso de drogas anti-hipertensivas, e o não-farmacológico, que se fundamenta em mudanças no estilo de vida que favoreçam a redução da pressão arterial, tais como:
  • Redução do peso corpóreo, através de uma dieta controlada;
  • Redução do consumo de sódio (sal, embutidos, enlatados, conservas, charque, queijo salgados, bacalhau);
  • Maior ingestão de alimentos ricos em potássio;
  • Redução do consumo de bebidas alcoólicas;
  • Exercícios físicos regulares;
  • Abandono do tabagismo;
  • Controle das dislipidemias e do diabetes mellitus;
  • Evitar drogas que elevam a pressão arterial (anticoncepcionais, antiinflamatórios, moderadores de apetite, descongestionantes nasais, antidepressivos, corticóides, cafeína e outros);
  • Controlar o estresse.



Saúde e beleza de dentro para fora

29 de Outubro de 2009



Saúde e beleza de dentro para fora


O reflexo dos alimentos, sol e cigarro na saúde da sua pele


Com a idade, a pele passa a produzir menos colágeno e perde elasticidade, ficando mais fina e menos macia.
Para manter a pele saudável e bonita por mais tempo, é preciso de alguns cuidados específicos:
  • Dieta equilibrada;
  • Atividade física regular;
  • Proteção contras os efeitos nocivos dos raios ultavioletas;
  • Limpeza diária;
  • Ingestão de água.
  • Não fumar
Dicas para uma dieta equilibrada

  • Mastigue bem os alimentos e evite líquidos com as refeições
  • Alimente-se a base de frutas, hortaliças e alimentos integrais, ricos em fibras. Estes auxiliam o funionamento intestinal. Consuma de 3 a 5 porções frutas diariamente.
  • É no intestino que acontece a separação do que deve entrar no nosso organismo (nutrientes) e aquilo que deve ser dispensado (restos alimentares e detritos) e o pleno funcionamento desse sistema tem tudo a ver com a celulite, o seu humor, a sinusite e várias doenças.
  • Consuma probióticos e prebióticos diariamente. Os probióticos são bactérias boas que equilibram a flora intestinal. São encontrados em pó ou cápsulas ou menos efetivos em leites fermentados e iogurtes. O prébiótico é o “alimento das bactérias boas”, ou seja dos probióticos e portanto tão importante quanto. São encotrados no alho, cebola, alho-poró, alcachofra, aspargo, chicória e banana verde. Podem ser adquiridos comercialmente também.
  • Abuse de alimentos ricos em vitaminas antioxidantes ( vitamina C e vitamina E):
– contribuem para a formação do colágeno (principal proteína que dá sustentação a pele),
– ajudam a combater o envelhecimento precoce.
– juntos melhoram a circulação sangúinea
– melhoram a cicatrização.
  • A vitamina C encontramos em frutas cítricas (laranja,limão, acerola, goiaba, morango), folha de beterraba, brócolis, couve, cebola, pimentão, banana.
  • A vitamina E está presente nos cereais integrais (arroz, centeio, gérmen de trigo), óleos vegetais prensados à frio, verduras de folhas verde-escuras, nozes, castanhas, sementes, batata-doce, etc.
  • Consuma alimentos ricos em vitamina A e o beta-caroteno. Estes ajudam na regeneração celular, melhorando a superfície dos tecidos e deixando-os mais bonitos. São encontrados em alimentos amarelos e alaranjados como, abóbora, moranga, manga, em óleos de peixe, alfafa, brócolis, couve, salsinha,etc.
  • Beba bastante líquido,principalmente água sem gás ou sucos frescos (pelo menos 8 copos por dia)
  • Modere oconsumo de bebidas acóolicas e cafeína
  • Evite alimentos gordurosos, carnes vermelhas e frituras. Consuma mais peixes nas refeições.
  • Não cozinhe os vegetais por muito tempo pois há perda de vitaminas na água;
  • As vitaminas A, D, E são melhores absorvidas na presença de gordura. Acrescente um pouco de azeite ou óleo nas refeições.
  • Sementes oleagenosas são ricas em ômega-3 e ômega-6. Estas substâncias são poderosos antioxidantes.
    Atividade física
    Existem inúmeros motivos positivos para praticar exercícios físicos regulares.
    Mas você sabia que:
  • os exercícios melhoram a atividade anti-radicais livres, chamada antioxidante?
  • aumentam a produção de substâncias químicas, que têm grande ação contra o envelhecimento?
  • produzem sensação de calma e alegria?
  • tem ação anticancerígena?
  • melhoram a capacidade mental?
    Portanto, a atividade física tem papel indispensável para a manutenção de uma pele mais saudável!
Cuidados com o sol

  • Proteja-se diariamente antes de sair de casa.
  • Não tome sol depois das 10h e antes das 16h.
  • Use filtro solar com FPS 15 ou mais e certifique-se que este apresenta proteção anti UVA e anti UVB.
  • Proteja os lábios, com protetor FPS 15
  • Não esqueça dos seus olhos. Proteja-os através de óculos que bloqueiam os raios ultravioletas.
  • Não faça bronzeamento artificial, pois estes são fontes artificiais de ultravioleta.
  • A exposição excessiva ao sol é responsável por 90% dos casos e câncer de pele.
  • O sol é extremamente importantes se for tomado antes das 8h. Pois aumenta a produção de vitamina D, essencial para a formação e manutenção dos ossos e dentes. É coadjuvante no tratamento da osteoporose.
Cuidados com o cigarro
  • Fumar aumenta uma enzima da pele, matrix metalloproteinase-1, resultante do aumento de ruptura de colágeno e diminuição da produção de colágeno. O efeito geral causa enrugamento e perda da elasticidade.
  • Além disso, a constricção de capilares na pele causada pelo fumo reduz o suprimento de oxigênio na pele, afetando negativamente a saúde da pele e a aparência em geral.
  • Segundo Amanda Sandford, da ONG britânica Action on Smoking and Health (ASH), “nenhuma quantidade de creme antirugas vai remover as rugas causadas pelo cigarro, então a melhor forma de os fumantes evitarem uma aparência de ameixa enrrugada é parar de fumar”